Histórico

A origem do Grupo Grêmio Imortal remonta 1993, no Departamento Jurídico do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, com o então Vice-Presidente Luis Carlos Silveira Martins.

Desde 1993 seus componentes participaram de várias Gestões do Grêmio, incluindo as mais vitoriosas, como as do eterno Presidente Fábio André Koff, marcando suas atuações pela disponibilidade permanente, a participação constante e a lisura de seus atos.

Entre 1999 e 2001, Conselheiros ligados ao bloco nascido em 1993 protagonizaram forte resistência à parceria com a ISL, buscando conhecer e discutir o Contrato então elaborado, cujo lamentável desfecho até hoje causa enormes dificuldades ao Grêmio. Resistência heróica e desgastante, massacrada pelo “canto da sereia” de um negócio que se dizia irrecusável.

No difícil período de 2003 e 2004, em que o Grêmio restava sufocado pelo endividamento assumido no período ISL, diversos componentes do bloco, coordenados por Paulo Odone, participaram ativamente da reforma estatutária do Clube, que resultou em importantes avanços na sua organização.

Na eleição para o período 2005-2006, o mesmo bloco apoiou a candidatura Paulo Odone, tendo participado, inclusive, do Conselho Administrativo então eleito e do Departamento Jurídico, no qual foi iniciado com firmeza o processo de profissionalização. Neste período, componentes do embrionário Imortal tiveram participação ativa na criação e desenvolvimento do chamado Condomínio de Credores, fundamental no equacionamento das dívidas herdadas da malfadada parceria com a ISL. Em 2007, diante da tentativa de repasse da Presidência para o Ex-Governador Antônio Brito, manobra que não encontrava qualquer respaldo nos Estatutos do Clube, seus componentes posicionaram-se de forma pública contra a mesma, liderando a resistência que acabou por sepultá-la. Custou-lhes os mandatos, mas as regras estabelecidas foram respeitadas.

Na noite do dia 28 de junho de 2007, em reunião realizada no Restaurante Tirol, com a presença de cerca de 80 associados Gremistas, foi formalizada a criação do Grupo Grêmio Imortal. Seu regimento interno restou aprovado em 20 de outubro de 2009, estabelecendo um conjunto de regras claras que fez do mesmo um “Grupo sem Dono”, no qual todos têm os mesmos direitos e deveres.

Em 2007 o GGI participou da eleição para o Conselho Deliberativo coligado com a Associação Grêmio Unido, constituindo a inesquecível Chapa 3. Enfrentando forte coligação apoiada pela Gestão do Clube, a mesma superou a Cláusula de Barreira com apenas nove votos excedentes e conquistou espaço no “Parlamento” Gremista. Os Conselheiros então eleitos têm honrado os votos recebidos, atuando com dedicação, coragem e desprendimento em defesa dos interesses do Clube. Sem medir esforços, o Imortal não tem se omitido, procurando ser protagonista de medidas necessárias ao constante e sustentável crescimento do Grêmio, como a Redução das Cláusulas de Barreira.

Ainda em 2007 o Grupo participou do lançamento das candidaturas vitoriosas de Raul Régis de Freitas Lima/André Krieger para a Presidência/Vice-Presidência do Conselho Deliberativo, que imprimiram uma gestão atuante e transparente.

Apoiador do Projeto Arena, o Grupo Grêmio Imortal, no entanto, através de suas lideranças e Conselheiros, não tem deixado de criticar aspectos pontuais do negócio, não medindo esforços na defesa do que entende serem os legítimos interesses do Clube.

Fomos co-protagonistas da Candidatura Duda Kroeff para o Conselho Administração 2009-2010. Participamos da sua gestão, caracterizada pela lisura de seus atos, pela transparência, pelos avanços administrativos e no Projeto Arena, culminando com uma fantástica classificação à Copa Libertadores 2011.

Em 2010, num momento de dificuldades no futebol, através da coligação chamada G6, o Grupo participou e infelizmente não conseguiu superar a Cláusula de Barreira na eleição para o Conselho Deliberativo. Embora esta tenha sido a vontade da maioria dos associados, que precisa ser respeitada, tal fato gerou um Conselho com enorme tendência unilateral, com todos os prejuízos daí decorrentes ao nosso Clube.

Este é o Grupo Grêmio Imortal. Constituído majoritariamente por advogados no seu início, por ter nascido no Jurídico, transformou-se numa entidade plural, onde pessoas com diferentes formações e experiências dedicam boa parte de seu tempo, de seus conhecimentos e aptidões, a favor do nosso Grêmio. Um Grupo vivo, em constante transformação, onde o amor pelo Clube dos que ali convivem e por ali passaram, supera toda sorte de dificuldades que caracteriza a constante e infindável construção de uma entidade centenária da grandeza do Tricolor.

Apesar de reconhecer a importância de cada um de seus componentes ao Clube, o Imortal, Grupo Organizado de Associados Gremistas, faz questão de ser um espaço “sem dono”, destinado à pensar e trabalhar pelo Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.