ACABOU O GAUCHÃO

Entendo que o Gauchão deveria ser abandonado pelo Grêmio em favorecimento de excursões de pré-temporada e amistosos mais fortes. Tudo isso, para preparar o time para o ano, arrecadar receitas extras e divulgar a marca. Mas, não acredito que seja possível.

Acabado o Gauchão 2014 – agora são dois jogos mais fortes contra o nosso rival – podemos concluir que o Grêmio o aproveitou da melhor maneira, independendo do resultado de suas finais.

O clube conseguiu testar jovens em times “sub-alguma coisa” e mesclados aos profissionais; conseguiu treinar e dar padrão de jogo ao time titular; recuperou a confiança de alguns jogadores importantes e; ainda, re-aproximou a torcida, time e treinador.

O saldo foi positivo. Palmas para a diretoria, para o departamento de futebol e para o treinador.

Destaco os principais dividendos colhidos pelo Grêmio: Luan e Everton; Wendell e Ramiro – vendidos juntos com o Bressan; o sistema coletivo de jogo; identificar o tamanho do peso da camisa titular no Maxi; a motivação e confiança de nosso presidente; as idéias de Enderson Moreira e; o bom futebol e os gols de Barcos (muitos discordam, mas é minha opinião).

Parte destes já impactaram o time na Libertadores e estamos com uma campanha sólida.

A única ressalva que faço é o fato de termos testado pouco um sistema com dois volantes. Tenho a sensação que com mais um meia no time evoluiremos ainda mais e nos habilitaremos a vôos maiores em 2014.

Se ganharemos algo ou não, como saber? Mas hoje vou a ARENA torcer e assistir um time que gosto de ver jogar e, não, apenas, torcer por um time que conta com minha paixão.

E que venham os GRENAIS!

Guilherme Schulze
Conselheiro do Grêmio e Integrante do Grupo Grêmio Imortal

Comente