MAIS DO MESMO

Temos de manter o pensamento altivo.
Não podemos fazer terra arrasada.
Se o ano de 2013 não foi bom, penso que está longe de ser ruim.
Para mim, o mais importante é que estamos montando uma espinha dorsal de time:
Dida (Marcelo G.), Rodolfo, Bressan (Werley), Souza, Ramiro, Riveros, Maxi Rodrigues, Vargas. Vejam e contem comigo. Temos 8 jogadores (em 11) que podem se manter como titulares de forma praticamente indiscutível.
E claro, evidente…nosso problema permanece sendo o ataque.
Precisamos de um ataque mais leve, mais incisivo, mais driblador, mais veloz e de um centroavante de área. No jogo contra a Ponte no Domingo, esta carência ficou evidente, ficou transparente, ficou escancarada. Defensivamente, apesar da falha no gol, nosso time está longe de ser ruim, pelo contrário. Nosso meio-campo vai crescer muito com a entrada em definitiva em 2014 do uruguaio.
Mas o ataque… Ah, o ataque é de doer! É de dar pena, é de dar raiva. Num jogo contra um time abaixo da linha da mediocridade, dominamos, criamos, quase massacramos e não fizemos o gol. É mais do mesmo…foram 36 rodadas assistindo a mesma novela com os mesmos personagens. Um ataque eunuco!
Tenho confiança que o ano não foi jogado fora, ao contrário de muitos.
Formamos uma base que servirá para um time campeão em 2014 com as peças cirurgicamente colocadas.

Grêmio: Nada Pode ser Maior

Tiago Meneghetti Brum
Conselheiro do Grêmio e Integrante do Grupo Grêmio Imortal

Comente