COISAS ANTIGAS QUE TODO MUNDO JÁ SABE

Não é por acaso que as avós sempre oferecem uma canjinha para o netinho quando ele está gripado. Nem fortuitas e surpreendentes são, por exemplo, as ações da inteligência Norte Americana espionando emails, informações sigilosas e tudo mais do governo brasileiro (e de todos os outros governos do mundo). Ou que a popozuda da vez vai sair na playboy, ficar um ou dois meses na mídia e depois desaparecer para voltar, decadente, no programa A Fazenda.

São coisas antigas. Que todo mundo já sabe. Conhece de cor e salteado. Ontem, no jogo do Grêmio contra o Goiás, algumas dessas coisas, conforme certa lógica de costume, aconteceram. Vejamos…

COISA ANTIGA #1: O Grêmio enfrentando o Goiás no Serra Dourada. Pronto, basta esse início de frase e todos já sabem o que direi a partir daqui. Há alguns anos torço para que o Goiás caia para a série B e nunca mais volte, para não termos mais que confrontá-lo lá. É batata! Sempre sofremos. Sempre vem a conversa de que “o campo é muito grande”, “muito calor”, “clima muito seco”, “blá blá blá Whiskas Sachê”… e no fim da partida estamos amargando mais uma derrota e escutando o narrador da Rádio Gaúcha, Marco Antônio Pereira, entoando o seu já famoso “É gol do Goiáááásss”. Ontem perdemos de novo. Para um time que entrou no 4-5-1, mesmo número de jogadores que temos no meio de campo no esquema do Renato. Jogou no erro do Grêmio e ganhou.

COISA ANTIGA #2: O gordão que tem uma patada e joga melhor que todos. Quando pequeno, no colégio, era sempre assim. Sempre tinha um gordo que, quando ainda não conseguiamos fazer nem 10 balõezinhos, já conseguia bater escanteio e fazer a bola chegar à área, já chutava com a força de um adulto, ganhava de qualquer um no corpo a corpo, dava porrada e ninguém encarava para não apanhar. Éra sempre escalado e fazia a diferença. Ontem vimos um jogo de futebol profissional, mas parecia uma pelada da piazada do pré, onde ninguém conseguia marcar o cara. Ele pintou e bordou! O Bressan foi um guri franzino e com medo. Respeitou o gordão para não apanhar na saída. Não tirou nenhuma bola dele! E, como todos imaginavam, o gordão deu duas bicancas (depois de jogadas lindas) e ganhou o jogo. O Walter não vai sofrer bullying no recreio de amanhã.

COISA ANTIGA #3: Quando o time ganha, o técnico, seu esquema, seus jogadores, são os melhores do mundo. Quando perde, é tudo um horror! Essa é fácil. Estou falando da imprensa esportiva, especialmente a gaúcha. Se o Renato e seu 3-5-2 com três volantes eram, até ontem, o que havia de mais genial e perfeito na humanidade, hoje está tudo sob suspeita. Tudo errado e indo por água abaixo. Mas isso todos sabemos. Afinal, é uma dessas coisas antigas. Não criei expectativa maiores com o time do Grêmio nem mesmo na sequência de 5 vitórias. Vibrei sim, mas sempre soube que é um time limitado, ainda que organizado, dedicado, solidário. Nem oito e nem oitenta! O Grêmio do Renato melhorou muito e, minha opinião, pode melhorar ainda mais. Mas precisamos achar alternativas para o esquema atual, já que uma equipe que atinge a segunda colocação num campeonato se torna visada, e os adversários procuram neutralizar suas características positivas com maior atenção do que o normal. O Goiás fez isso e conseguiu. Igualou o número de jogadores no meio de campo e marcou com suas duas linhas defensivas próximas e recuadas. O Grêmio, que vem jogando no contra ataque e sem maiores brilhos criativos, não conseguiu agredir. Muito menos depois de tomar o primeiro gol. Mas a imprensa não dirá tudo isso. Para ela estará tudo errado até a próxima vitória. Mas isso todos nós já sabemos, é coisa antiga.

Toco y me voy

Dida: Baita goleiro! Errou ontem por excesso de confiança. Acontece.

Zaga: Bressan é um zagueiro modesto. Nem um possível contratado pelo futebol italiano e nem desprezível. Mas é reserva. Sentimos o primeiro jogo sem Rhodolfo.

Zé Roberto: Joga muito, mas vai ter que se adaptar ao estilo de jogo rápido, “toca e aparece pra receber”, do time do Renato. E vai se adaptar, se Deus quiser. Para colocar ele no time, eu tiraria o Bressan e puxaria o Souza para a zaga. Acho que no 3-5-2 podemos ter um volante alto e rápido como o Souza no trio defensivo. Riveros seria o primeiro homem do meio.

Diego Ferrer

Comente