FEIO É NÃO GANHAR

galinho garnizé – um bom jogador, metido a valente, que já protagonizou cenas ridículas pelo seu temperamento, diria, chiliquento – não poderia ter sido mais infeliz na letrinha que pretendeu dar no e sobre o time do Grêmio.

Gremista não dá a mínima pelota para espetáculo. Não vai ao estádio somente em dia de sol; ou só quando o jogo é contra grande adversários; ou apenas porque o time está dando show. Deve ser difícil de entender, mas gostamos é de ganhar. Simples assim. Adoramos o futebol de resultado.
E o que é exatamente feio? O que é bonito? Ter um belo comportamento defensivo não me parece nada feio. Feio é tomar dois gols de uma escola de samba. Ter um meio campo de pegada e de raça, só me traz orgulho. E atuar com dois atacantes que atuam com e pelo time, é a cara do Grêmio. Onde está o feio?
Renato acertou a mão e achou o rumo. Se ainda precisamos evoluir na parte de criação de jogadas do meio para frente, especialmente contra times mais fechados, é fácil perceber o quanto cresceram, por exemplo, Pará e Alex no esquema escolhido. Fica evidente que o Souza rende mais onde está. E que nossos zagueiros já começam a arriscar subidas de surpresa – movimento necessário em um 3-5-2.
Estou achando esta competência muito bonita! Assim como o visível espirito coletivo que o time conquistou, facilitando com solidariedade todos as ações imprescindíveis em uma partida de futebol.
É lindo ver a sinergia que o comportamento do time está criando no torcedor. E vice-versa. É ótimo ver o Kleber, mesmo  com suas limitações técnicas, jogando em pé, dando trabalho para a defesa adversaria. Ver o Barcos recuperado, jogando muito. Ver que o Dida é um goleiro de importância também tática, com uma reposição de bola de causar inveja.
O futebol é mesmo fantástico. Após pouco mais de 20 dias de uma derrota constrangedora para o Coritiba, o Grêmio evolui a passos largos para ser protagonista do Brasileirão. Sem euforia, claro. Pés no chão. Mas, com um time que está sendo competente e solidário dentro de campo. Estou achando isto muito bonito!
Feio é construir um “puxadinho” e dizer que possui um moderno complexo.
Reprovável é “saltar de la barca” e deixar sua equipe naufragar de forma constrangedora.  Horrível deve ser ter uma torcida que não vai ao estádio. Ou pior, ruim mesmo é não ter um estádio.
Se evoluirmos mais, vamos brigar pelo título.
Bem assim. Competentes. Futebol de resultado. Lindo!

Juliano Ferrer
Ex-Presidente e Sócio do Grupo Grêmio Imortal

Comente