UMA TARDE INESQUECÍVEL

Um Roteiro Perfeito

Um amigo me noticia que, em São Paulo, seu sobrinho de cinco anos, que ao invés de torcer pelos times paulistas é gremista fanático, ao tomarmos o segundo gol, se postou triste e decepcionado. O Grêmio parecia que não conseguiria virar o jogo contra o Flamengo. Corria o risco até de tomar um “balaio”.

Era também este o sentimento no Estádio. O tricolor se comportava apático, perdido. As jogadas de ataque do adversário, pelo lado esquerdo defensivo do Grêmio, se repetiam e faziam parecer que ninguém da Comissão Técnica Tricolor sabia que o Thiago Neves joga nas costas do lateral daquele lado, aproveitando sempre a virada de jogo do ”rapazinho”, que infelizmente se criou por aqui.

Toda a motivação e emoção da torcida, desejando a vitória como vingança, parecia se esvair na incompetência dentro de campo.

Mas, como escreveu nossa companheira Roberta Rodrigues neste mesmo espaço na última sexta-feira, este time do Grêmio é instável e imprevisivel. Acrescente-se, que o Grêmio é IMORTAL, e ai de quem duvidar disso!

O gol de André Lima, ainda no primeiro tempo, trouxe a esperança. Ratificada em jogada excepcional do mesmo no início do segundo tempo; 2 x 2 e o Grêmio totalmente diferente no segundo tempo, amassando o adversário.

O roteiro não poderia ter sido melhor. Com a nossa cara!

O Olímpico – já se deram conta de quantos jogos ainda teremos lá? – se acendeu novamente e a atuação brilhante de Douglas foi premiada com um gol genial.

Para finalizar, já com a torcida cantando e gritando sem parar, Miralles mostrou que precisa ter melhor atenção, acertando um petardo indefensável.

Mais uma tarde inesquecível na nossa casa. Olímpico com 45 mil gremistas e um cidadão que, espero, não queira nunca mais colocar os pés por lá.

Juliano Ferrer

Comente