INSTABILIDADE E IMPREVISÃO

O Grêmio chega ao mês outubro já sem grandes perspectivas dentro do Campeonato Brasileiro. Instalado na zona intermediária da tabela, as chances de título inexistem, as de conquistar vaga na Libertadores são minguadas, e o que se vê no horizonte é a participação na Copa do Brasil e na Copa Sul Americana no ano que vem. Contudo, ainda que não tenha mais chance de conquistar o título, o Grêmio deveria utilizar estes jogos que restam para avaliar o atual plantel, o comprometimento e a contribuição de cada um, para formar o grupo de 2012 e entrar “às ganhas” nas duas competições que irá disputar, além do Gauchão e do Brasileirão.

Este Grêmio do segundo semestre de 2011 é instável e imprevisível. Instável porque está sempre “vivendo em uma montanha-russa”, alternando bons e maus resultados. Imprevisível porque o mesmo time que foi capaz de vencer o festejado Santos na Vila Belmiro, quebrando um tabu de vários anos, perdeu um jogo para o Figueirense em pleno Estádio Olímpico. Essa irregularidade gera desconfiança, tanto dos torcedores em relação ao grupo, quanto do grupo em relação a eles próprios. Em resumo: quando o Grêmio entra em campo, independentemente do time adversário, qualquer resultado é possível, uma vitória acachapante ou uma derrota inesperada.

O JOGO DE DOMINGO

No próximo domingo teremos um clássico do futebol brasileiro no Monumental, o Imortal enfrenta o Flamengo, tido como o time de maior torcida no país, dono de uma série de títulos, assim como o Grêmio. Mas esse não será um jogo qualquer, há um componente especial: a presença de Ronaldo de Assis Moreira no Velho Casarão. Será o primeiro encontro dele com a torcida tricolor depois do famigerado episódio de sua contratação não concretizada no início do ano. Muitos gremistas guardam mágoa e rancor por ele ter optado por ir jogar no Rio em vez de retornar a casa onde se formou e fazer as pazes com o Grêmio. Já estão, inclusive, sendo organizados diversos protestos pelos torcedores, como faixas e cantos contra o Ronaldo, de modo a externar o sentimento gerado pela expectativa frustrada.

Manifestações de insatisfação são válidas, desde que respeitem os limites do bom senso e não prejudiquem o Grêmio. Invasão do gramado, arremesso de objetos ou qualquer atitude mais hostil não serão toleradas, pois trazem conseqüências à Instituição, como perda do mando de campo, por exemplo. Cabe aos próprios torcedores se conscientizarem de que atitudes exageradas resultarão em punição ao Clube. Não pode ser esquecido o motivo principal pelo qual os mesmos freqüentam o Olímpico: torcer pelo Grêmio!

Roberta Rodrigues

Associada Imortal

Comente