O QUE É ISSO PRESIDENTE ?

Após o jogo contra o Coritiba, em entrevista coletiva, ouvi o senhor demonstrar enorme insatisfação diante das críticas que vem publicamente recebendo na gestão do nosso Grêmio.

Duvidou das “cores” daqueles que o criticam, apelando para os “Verdadeiros Gremistas”.
Demonstrou acreditar tratar-se de questões pessoais ao taxar os manifestantes de pessoas “que não gostam do Odone”. Sugeriu que haveria um movimento orquestrado por “Segmentos da Torcida”.

Ouvi o senhor atentamente Presidente, até porque gosto de ouvi-lo e de ouvir o Presidente do meu Clube; e fiquei muito preocupado diante de tais manifestações.

O senhor acha mesmo que não são Gremistas os ditos manifestantes ? Será que existem “vermelhinhos” infiltrados no pátio do Olímpico ? Eu não acredito Presidente, até porque as torcidas não tem este tipo de organização. Imagine Presidente, torcedores colorados disfarçados, com bigodes e costeletas implantadas, cabelos pintados, usando pseudônimos e portando carteiras falsas de sócios, escondidos atrás de um jornal e esperando o ônibus do Grêmio chegar. Conseguiu imaginar Presidente? Não, claro que não. São Gremistas Presidente, que não estão satisfeitos com os resultados.

O senhor acha mesmo que são pessoas que não gostam do senhor ? Logo do senhor que é um dirigente de qualidade, com tantos serviços prestados ao nosso Grêmio e que já foi tantas vezes eleito, provavelmente até com os votos deles ? Não é pessoal Presidente, eles estão insatisfeitos é com os resultados e com o fato do senhor ter dispensado o seu ídolo maior do comando técnico do time. Nem ligam para o fato de eu achar que o senhor fez certo. Não é pessoal Presidente.

O senhor acha mesmo que existe uma organização por trás de tais manifestações? Forças ocultas, como diria o falecido Ex-presidente da República Jânio Quadros ? Ih, Presidente, acho que ao dizer isto a coisa ficou até mais complicada; pode parecer que o senhor está fazendo referência aos Grupos Organizados de Associados que o senhor não apoiou nas últimas eleições. Ouvindo-o, o Hiltor Momback, em sua prestigiada coluna no Correio do Povo, nesta 2ª feira, voltou a escrever sobre divisões no Grêmio. O senhor acha mesmo que existe um complô contra o senhor ?

Pois nós do Grupo Grêmio Imortal, que recusamos o título de “grupo político”, que repudiamos a pecha de “grupo de oposição”, vamos responder Presidente:

- Não existe complô nenhum, existem torcedores do Grêmio descontentes com a sua Gestão e que estão se manifestando da forma que sabem e com os meios que dispõem; e hoje existem muitos meios disponíveis. Torcedores como todos nós, eu, o senhor, os associados de todos os Grupos, os que não estão vinculados a Grupos, pessoas que amam o Grêmio e querem que o senhor acerte. Querem ver o Grêmio ganhando sempre. Todos gremistas, como o senhor.

O que é isso Presidente ? Com todo o respeito que o senhor merece, contenha-se. Contenha-se e reflita. Reflita e vá em frente, com todo o apoio que precisar de nós. Nós, torcedores, estaremos torcendo pelo seu sucesso. Pelo sucesso do nosso Grêmio.

Paulo R.F.Ferrer
Conselheiro do Grêmio
Vice-Presidente do Grupo Grêmio Imortal

2 comentários para “O QUE É ISSO PRESIDENTE ?”

  1. Roger Leal disse:

    Caro amigo Paulo
    Meus parabéns pelo que escreveste. Opinião sincera, critica e honesta. O problema do nosso presidente é a sua prepotencia. O que escreveste reflete a opinião de muitas pessoas que conheço assim como a minha tbém.
    Um abraço.

  2. Eron disse:

    Gostei muito do teu texto, que eu definiria como sincero, adequado e pertinente. Se eu fosse o Presidente Paulo Odone, eu teria todos os motivos para agradecer as tuas palavras sinceras e construtivas e esteja certo que o faria. Entretanto, não tiro dele toda a razão, na medida em que o continente de torcedores que o vaiaram, o fizeram carregados de uma paixão exacerbada por uma idolatria ao Renato. Esta idolatria, no meu entendimento, agora está fora do lugar. Para mim, hoje está bem claro que o Renato não é treinador de futebol e sim um motivador; um motivador que perdeu a própria motivação ao ser derrotado dentro da nossa casa na final que nem os colorados mais otimistas esperavam vencer. A partir dali o nosso ídolo não tinha mais nada para oferecer ao seu grupo, o que não aconteceria se ele fosse realmente técnico. Mesmo o torcedor mais passional, se refletisse um pouco, perceberia que ele estava afundando e levando o Grêmio junto.

Comente